Principal

Seplag apresenta investimentos em Tecnologia da Informação

 

O desenvolvimento e a implantação de quatro sistemas corporativos e do Projeto Identidade Funcional durante os últimos sete anos foram apresentados pelo subsecretário de Administração de Pessoal da Seplag, Edson Teramatsu, durante a mesa redonda Gestão Pública e Tecnologia, realizado no dia 26 de março, no VII Congresso Consad de Gestão Pública.

O mesmo painel também contou com a palestra da secretária da Gestão Administrativa do Acre, Flora Valladares Coelho, que falou sobre o projeto Floresta Digital, que está sendo implantado naquele Estado.

Edson Teramatsu representou o secretário de Planejamento e Gestão do Rio de Janeiro, Sérgio Ruy Barbosa, que não pode participar do evento.

Em sua palestra, Teramatsu explicou que, desde 2007, quando o secretário Sérgio Ruy Barbosa assumiu a Seplag, foi decidido, com o apoio do governador Sérgio Cabral, a prioridade na implantação dos sistema corporativos, como principal fio condutor para a modernização da gestão no Estado do Rio de Janeiro.

Segundo ele, “nesses sete anos o balanço é positivo e os objetivos foram alcançados”. Ele explicou que os sistemas implantados foram o Sistema Integrado de Gestão de Aquisições (Siga), Sistema de Gestão do Patrimônio Imobiliário do Estado (Sispat), Sistema de Inteligência em Planejamento e Gestão (Siplag) e Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH-RJ).

Sobre o SIGRH-RJ, informou que “o Estado está em processo de migração de um antigo sistema que o Rio de Janeiro já tinha há 30 anos”. Ele explicou que o sistema atual gera mensalmente uma folha de pagamento com cerca de 500 mil vínculos, no valor mensal de R$ 1,6 bilhão.

Edson Teramatsu também salientou a importância da implantação do Projeto Identidade Funcional, que fez o cadastramento biométrico de todos os servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado do Rio de Janeiro. O Identidade Funcional permite o controle de acesso, o ponto eletrônico e a prova de vida para aposentados e pensionistas, entre outras funcionalidades.

“Nosso próximo passo é consolidar uma solução de BI das quatro áreas, uma vez que já há uma base de dados consistente”, disse Teramatsu. Ela acrescentou que a preocupação da Seplag é dar sustentabilidade aos sistemas, pois o importante é que todo esse investimento tenha continuidade nos próximos governos. “Um dos maiores desafios da área de TI é dar sustentação e preparar uma equipe para dar continuidade aos sistemas”, afirmou.


Fonte: Seplag